Zélia Duncan volta à leveza pop no primeiro single

Capa do single “O que mereço” / Foto: Pablo Saborido / Flávia Pedras Soares

 

O  fato de Zélia Duncan ter refeito a conexão com o produtor e músico Christiaan Oyens na gravação do álbum Tudo é um – disco ainda inédito e com previsão de lançamento para o fim deste mês de abril – fez supor de imediato um retorno da artista disponível nas plataformas digitais de música a partir de, 05 de abril de 2019, com arte criada por Flávia Pedras Soares a partir de fotos de Pablo Saborido, o single O que mereço até reprocessa a levada do folk, mas sinaliza na prática que Zélia volta à leveza pop do arejado álbum Pelo sabor do gesto (2009), lançado há dez anos pela cantora com produção musical dividida entre John Ulhoa e Beto Villares.

Com repertório essencialmente autoral que inclui a canção Olhos perfeitos, composta por Zélia com o fiel Oyens, o álbum Tudo é um também alinha parcerias e participações de Dani Black, Paulinho Moska e Zeca Baleiro em arco autoral extrapolado pelo single inicial. À pegada folk da discografia da cantora na década de 1990. Afinal, Oyens foi o parceiro mais frequente e inspirado da compositora no fundamental álbum Zélia Duncan (1994) e no subsequente Intimidade (1996). SQN. Um luxo!

Gostou Deste Artigo? Compartilhe!

Facebook 0
Google+ 0
Fechar Menu