Angelina Jolie e o diretor Rithy Panh no Camboja / Foto: Divulgação

A atriz Angelina Jolie reagiu às críticas crescentes ao processo de escolha do elenco do seu filme mais recente dizendo estar “aborrecida” com uma interpretação equivocada de uma cena de teste improvisada que fez parecer que estava tirando dinheiro de crianças pobres. Em uma entrevista à revista Vanity Fair sobre o filme “Firt They Killed My Father” publicada, Angelina descreveu uma simulação realizada pelos diretores de elenco com crianças pequenas do Camboja que disputavam o papel principal de Loung Ung.

A atriz, que é enviada especial do ALTO Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), disse à Vanity Fair que procurou sua protagonista em orfanatos, circos, escolas e em favelas. Durante os testes, uma criança foi colocada diante de uma mesa com dinheiro, e lhe pediram que pensasse para que precisaria dele e para que o levasse. Depois Angelina fingiria pegá-la e a criança teria que mentir sobre a razão de ter roubado o dinheiro. “Estou aborrecida que se tenha escrito sobre um exercício de mentirinha em uma improvisação de uma cena real do filme como se fosse uma situação real”, disse a artista, que dirigiu o filme, em um comunicado.

A insinuação de que dinheiro de verdade foi tirado de uma criança durante um teste é falsa e desagradável. Eu mesma ficaria revoltada se isso tivesse acontecido. A repórter da Vanity Fair, Evgenia Peretz, a descreveu como perturbadora em seu realismo no perfil, e Kayla Cobb, do site de cultura pop Decider.com, a comparou a um suspense psicológico. “First They Killed My Father” trata do regime do Khmer Vermelho, que matou mais de 1 milhão de pessoas durante os anos 1970, e deve ser lançado mundialmente no Netflix em setembro. Assista o vídeo.