Bolsas Bulgari / Emilio Tini / Fotos: Divulgação

Mais de uma dezena de vitrines da Galeries Lafayette exibem em Paris, até o final de julho, o onírico e reluzente universo de uma das joalherias mais emblemáticas de todos os tempos: a italiana Bulgari. Nesse sentido, a maison romana criou diversos cenários no histórico edifício do Boulevard Haussmann, todas elas com décor que remetem aos anos dourados do cinema italiano, a década de 1960.

Para recriar a atmosfera da casa romana em Paris, a mais tradiconal loja de departamentos da Europa abriga uma pop-up store, neste caso batizada de Pop (up) Corn, que está situada logo à entrada pela Rua Mogador. Para que todos mergulhem na atmosfera da dolce vita, a maison itailana reproduziu, na Galeries Lafayette, a porta de entrada de sua joalheria na Via Condotti e a famosa estrela de oito pontas, que apontam o caminho para a Cidade Eterna.

Além disso, e para entrar no clima da sétima arte, as embalagens para uma sessão pipoca ganham listras verticais bicolores que remetem ao formato retangular dos ingressos das salas de cinema. Uma vez neste espaço que mescla referências clássicas à cinematografia italiana ao DNA da própria joalheria, projetores iluminam joias especialmente criadas em edição limitada, relógios, artigos de couro e óculos.

Reunidos, esses objetos de desejo exprimem, harmonicamente, todo o refinamento e a criatividade da grife. Entre as peças expostas destacam-se os modelos de bolsas da coleção Serpenti, que exibem fechos e detalhes decorativos com a forma do réptil e produzidos em ágata branca, ônix e esmaltes barnco e rosa. Mas, entre tantas peças cintilantes, as verdadeiras vedetes das vitrines são as edições limitadas, que roubam todos os olhares.

 

Bulgari Emilio Tini Relógio Serpente

Entre as joias da edição Diva’s Dream há um pingente em ouro rosa, diamantes e opala rosa. Outro ícone é o relógio Serpenti, que se reinventa com novos materiais sem jamais perder sua elegância e audácia. A cobra, por sinal, também é fonte de inspiração para a linha de joias Serpenteyes, cujos óculos com lentes hexagonais captam o olhar e exalam mistério e sensualidade.

Sinônimo de apologia à criatividade, cores e ousadia no design, a Bulgari é, principalmente, audácia. Uma ousadia solar e instintiva, baseada em sua herança. Nos idos de 1960, em Roma, as estrelas de Hollywood que filmavam nos estúdios da Cinecittà eram habitués da joalheria, como Kirk Douglas, Audrey Hepburn, Franck Sinatra, Richard Burton e Elizabeth Taylor. Aliás, a diva dos olhos cor de violeta, a eterna Cleópatra, não se cansava de repetir que a única palavra que sabia em italiano era uma só: Bulgari.