Arquitetura em tempos de quarentena é hora de reinventar, por Sabrina Wernicke

Sabrina Wernicke / Foto: Gal Oppido

 

Com a nova realidade, imposta pelo isolamento social, face aos riscos de transmissão do coronavírus (Covid-19), a maior parte das pessoas nunca observou – por tanto tempo e com tanta atenção – sua relação com o espaço da própria moradia. Palavras da arquiteta Sabrina Wernicke, que atribui ao período de quarentena a oportunidade que cada um tem, dentro de sua realidade, de reinventar o dia a dia. “Alguns desafios, como separar os momentos coletivos da privacidade individual, criar cantinhos de lazer dentro de casa, saber manter a produtividade no trabalho em home office ou até mesmo desenvolver habilidades e passatempos adormecidos pela falta de tempo, podem ser solucionados com melhorias no âmbito da arquitetura e da reorganização de espaços”, diz.

Ela própria cita que comprovou suas observações quando postou nas redes sociais uma foto com seu marido, o fotógrafo Gal Oppido, com uma furadeira na mão e contou que estavam adaptando o apartamento em que residem para passar a quarentena. “Foi muito curioso receber as mensagens de amigos querendo saber como estávamos melhorando nossa casa. Tenho certeza de que a mesma foto não teria a mesma repercussão três meses atrás”, avalia. De acordo com Sabrina, essa ressignificação da foto postada pode ser ainda mais profunda. “As pessoas desejam um novo estilo de vida, uma nova maneira de viver e se relacionar com seus espaços, reconhecendo-se em suas casas e aprendendo a morar com elas próprias”, argumenta.

Para ela, o isolamento que se instaurou proporciona a oportunidade de dar início a este processo de mudança por meio da organização de um novo sistema para as residências que simplifique a rotina, deixe os espaços visualmente mais claros e de fácil entendimento para todos os moradores, evitando-se, assim, perda de tempo e estresse. “Como resultados dessa nova postura também se espera um consumo mais consciente, redução de gastos, espaços mais saudáveis e bem-estar para todos”, complementa.  

Home Office

Nesse período em que ainda está em vigor o distanciamento social e com muitas pessoas trabalhando em sistema de home office, a exemplo de estudantes que estão tendo aulas on-line, Sabrina considera ser importante eleger um espaço dentro da própria casa para essas atividades. “O local pode ser pequeno, como ocorre, geralmente, em apartamentos de grandes cidades. Para residências com mais de dois moradores, o ideal é pensar em um lugar que possa ser fechado com portas para se garantir privacidade. Já no caso de duas pessoas vivendo no mesmo imóvel, esses espaços de trabalho podem estar na copa ou até nos corredores. Utilização de mesas retráteis que escondem uma área de trabalho, encaixes dentro de um armário ou trocar o criado-mudo por uma mesa são algumas possibilidades que podem contribuir para solucionar um projeto de home office que permita manter foco, disciplina e produtividade, seja no desempenho das atividades profissionais ou na execução de trabalhos escolares, contextualiza”.

Sobre Sabrina Wernicke

Nascida em Buenos Aires, com origens espanhola e alemã, Sabrina chegou ao Brasil ainda criança em 1986. Na capital paulista passou a frequentar com a família o Clube da Colônia Japonesa, que transformou o seu imaginário e sua visão de mundo. Mais tarde, cursando a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Mackenzie, a influência da cultura oriental ganhou um novo protagonista com a descoberta dos trabalhos de Tadao Ando, que, em companhia dos mestres da Bauhaus e de João Filgueiras Lima, são até hoje uma fundamental inspiração para seus projetos.

Já formada, viveu em Barcelona, onde fez parte da equipe do Estudio de Interiorismo AM_Asociados e trabalhou por toda a Espanha. De volta ao Brasil, atuou com o renomado Estúdio Superlimão e com a arquiteta Gabriela Ravani Gurgel. Mas foi o encontro com o fotógrafo Gal Oppido que imprimiu um novo rumo em suas trajetórias pessoal e profissional – a convivência com o artista lhe estimula a inquietude de, constantemente, revisitar as imagens da infância, das viagens, os detalhes da arte e do dia a dia e traduzi-los em sua arquitetura prática com poesia.

https://www.sabrinawernicke.com.br/.

https://www.instagram.com/sabrinawernickearquitetura.

Gostou Deste Artigo? Compartilhe!

Facebook 0
Google+ 0
Fechar Menu